Seguro fiança: como funciona?

Investir no mercado imobiliário sempre foi considerado uma oportunidade de negócio seguro, rentável e diferenciado. Isso porque é possível obter ótimos rendimentos com o valor dos aluguéis.

Sejam empreendimentos residenciais, comerciais, loteamentos ou terrenos, a opção de investir em imóveis continua sendo uma das mais tradicionais. No entanto, na hora de alugar um imóvel, o locador deve tomar uma série de precauções como, por exemplo, quanto ao risco de inadimplência.

É comum que, ao alugar um imóvel, o inquilino não tenha um fiador. Mas qual a alternativa nestes casos? É possível fazer um seguro fiança no contrato de aluguel.

Mas seguro fiança: como funciona? Para que você possa conhecê-lo melhor, preparamos este post com as principais dúvidas sobre o assunto. Fique atento e continue a leitura!

O que é o seguro fiança?

O seguro fiança é uma modalidade de garantia que substitui a figura do fiador garantindo ao proprietário do imóvel (locador) o recebimento do valor do aluguel e encargos vencidos e não pagos pelo inquilino.

Via de regra, o seguro fiança é contratado pelo inquilino e tem o proprietário como segurado do imóvel. Assim, todo o processo de aprovação contratual do imóvel é agilizado.

Vale destacar que o seguro fiança tem regras específicas, sendo regulado principalmente pela Lei do Inquilinato, que define e limita as garantias de locação.

Seguro fiança: como funciona?

O seguro fiança é uma alternativa que facilita todos os trâmites de locação, no entanto, no caso de inadimplência do inquilino, o mesmo continua sendo responsável pela dívida, podendo ser acionado judicialmente pela seguradora.

A seguradora que quitou o aluguel e os encargos para o locatário (segurado) deverá ser reembolsada.

O seguro fiança pode ser utilizado para locação de imóveis comerciais e residenciais localizados exclusivamente em regiões urbanas.

Esta forma de fiança vem sendo cada vez mais praticada no mercado por sua segurança, redução do valor em relação ao já praticado anteriormente e forma facilitada de pagamento (em até 11 vezes).

Na prática funciona assim: o inquilino é responsável pela contratação e pagamento do seguro junto à seguradora. Em contrapartida, o locador será o segurado e beneficiário do seguro, ou seja, quem é ressarcido no caso de não pagamento do aluguel.

Quais as vantagens do seguro fiança?

Um seguro fiança pode oferecer vantagens tanto para o proprietário do imóvel, como para o inquilino, tornando esta relação mais estável e benéfica para ambos. Veja algumas destas vantagens.

Agilidade na análise de cadastro

A análise criteriosa de grandes seguradoras é ágil por analisar somente o locatário. Isso garante agilidade na análise de cadastro e aprovação do contrato de locação, reduzindo o tempo que o imóvel fica desocupado, gerando gastos desnecessários com impostos e taxas.

Possibilidade de parcelamento do seguro fiança

O seguro fiança é a alternativa menos burocrática e que pontua as obrigações dos locatários, proporcionando mais tranquilidade e confiança ao dono do imóvel.

O locatário pode recorrer ao pagamento do seguro fiança, podendo inclusive optar pelo parcelamento dos custos do seguro. Esta modalidade pode ser parcelada em até 11 vezes cobrado juntamente ao boleto do aluguel, o que possibilita que o locador já está assegurado desde o pagamento da 1ª parcela.

Serviços de reparos emergenciais

Quem escolhe a cobertura do plano de seguro fiança é sempre o proprietário do imóvel, que normalmente escolhe a forma de fiança a ser feita. Entre alguns reparos que podem estar inclusos no contrato se destacam danos ao imóvel, pintura externa, multa por rescisão contratual, pintura interna, luz, água, entre outros.

No caso de serviços de reparos emergenciais no imóvel, o inquilino pode acionar a assistência da seguradora. Outra grande vantagem é ter à disposição outros serviços bastante úteis como: limpeza de caixa de água, instalação de ventilador de teto, eletricista, encanador e outros.

Descontos progressivos

Assim como acontece com outros tipos de seguros, no caso do seguro fiança há a possibilidade de descontos progressivos na hora da renovação, podendo o proprietário do imóvel ser beneficiado com concessão de bônus.

Por exemplo, a seguradora não foi acionada no caso de inadimplência, o proprietário pode receber descontos no pagamento do seguro no momento da renovação.

Outra possibilidade é o parcelamento do valor total, no entanto, cada seguradora oferece benefícios diferenciados e que estejam de acordo com as necessidades do locatário e do inquilino, sendo importante consultar um corretor de seguros especializado para informar com exatidão qual a melhor alternativa.

Outros benefícios

Além das vantagens citadas anteriormente, se destacam:

  • produto feito na medida certa para facilitar todo o processo de negociação, substituindo com vantagens o fiador;
  • contratação pelo prazo do contrato, com renovações anuais;
  • garante ao locador o ressarcimento pelos prejuízos que venha a sofrer em decorrência do não comprimento pelo locatário do contrato de locação.

Vantagens para a imobiliária:

  • possibilidade de novos negócios para a imobiliária;
  • solução para clientes com dificuldade de conseguir um fiador;
  • análise de cadastro pela própria seguradora, o que reduz os custos e o tempo;
  • oportunidade de oferecer um serviços diferenciado aos clientes, já que garante o recebimento dos aluguéis.

Vantagens para o locador:

  • garantia de locação até a extinção do contrato (renovações sucessivas);
  • garantia de recebimento do aluguel e encargos em caso de inadimplência;
  • as custas do processo judicial são suportadas pela seguradora, proporcionando mais economia e tranquilidade na hora da locação;
  • acompanhamento profissional em todo o processo de negociação.

Quais as garantias oferecidas pelo seguro fiança?

A principal função do seguro fiança é proteger o proprietário do imóvel no caso de inadimplência. Além disso, o seguro fiança também oferece ao inquilino alguns benefícios que amenizam o valor investido durante o aluguel como:

  • possibilidade de alugar um imóvel sem fiador;
  • evitar o desembolso do caução.

Na cobertura básica o locatário fica ressarcido do valor do aluguel e de multas, na eventualidade do inquilino atrasar ou não pagar. Além disso, há coberturas adicionais, entre elas:

  • danos ao imóvel;
  • gás encanado;
  • água;
  • IPTU;
  • pintura externa e pintura interna;
  • condomínio, entre outros.

Quem escolhe o tipo de cobertura é sempre o proprietário do imóvel. É importante frisar que a escolha do tipo de cobertura do seguro fiança deve ser racional, uma vez que pode encarecer o custo do seguro e dificultar o aluguel do imóvel.

Na hora de alugar o seu imóvel, conte com ajuda especializada

O seguro fiança é uma excelente opção quanto o custo da cobertura escolhida fica dentro do orçamento e, ainda melhor, quando existe a possibilidade de parcelamento. Mas tudo depende do perfil do locatário e das necessidades do inquilino.

Vale lembrar, ainda, que mesmo com um seguro fiança, o processo de aluguel de um imóvel pode contar com alguns riscos e por isso contar com um bom consultor imobiliário ou uma imobiliária de confiança é fundamental neste processo, trazendo mais segurança e tranquilidade para você.

Nosso material ajudou você a entender melhor o seguro fiança: como funciona? Entre em contato conosco e conheça nossos serviços!

 

Lar Imóveis

Há 40 anos no mercado, a LAR Imóveis oferece soluções inovadoras de compra, venda e locação de imóveis, focando sempre no melhor atendimento ao cliente e em um relacionamento de credibilidade e confiança mútua.

LEIA TAMBÉM