Quando o refinanciamento de imóvel é necessário?

O refinanciamento de imóvel ainda é uma modalidade pouco conhecida no Brasil, mas que é bem usada em outros países. Apesar disso, a cada ano cresce o número de pessoas que buscam por ele, principalmente graças aos seus diferenciais.

Caso você ainda não esteja por dentro do que é o refinanciamento de imóvel, como fazê-lo e quando ele pode ser uma boa alternativa para investir, quitar dívidas ou reformar o seu imóvel, não se preocupe: ao longo deste post, vamos explicar isso tudo, passo a passo. Confira!

O que é e para que serve o refinanciamento de imóvel?

No Brasil, o refinanciamento de imóvel surgiu e fez volume às outras modalidades de empréstimo em 2007. Também conhecido como home equity, esse modelo de negócios funciona como se o requerente deixasse o seu imóvel em garantia hipotecária ou alienação fiduciária para a instituição financeira ou o agente credor.

Em resumo: o proprietário do imóvel necessita de um empréstimo — independentemente do motivo — e, para isso, oferece o seu imóvel como garantia ao credor. Essa é uma possibilidade a ser analisada cuidadosamente, já que o seu retorno pode ser interessante.

Principalmente, porque o financiamento — uma das modalidades mais populares do Brasil — ainda gera muitos custos extras à população, com juros elevadíssimos. Com o refinanciamento de imóvel, os leques de possibilidade se abrem para o consumidor, sendo uma opção a mais de crédito.

O grande motivo que tem feito com que muitas pessoas optem por essa modalidade, no entanto, é a baixa taxa de juros, uma vez que, colocando o imóvel como garantia, a instituição que oferece o crédito tem mais certeza de que conseguirá recuperar o seu financiamento. Assim, com riscos menores, as taxas de juros também tendem a ser mais baixas.

Hoje em dia, inclusive, alguns dos principais bancos do país já operam com o refinanciamento de imóvel, como:

  • Banco do Brasil;
  • Banco Inter;
  • Caixa Econômica Federal;
  • Itaú;
  • Santander;
  • entre outros.

E todos eles com uma taxa média de juros inferior a 1,5% ao mês — mais a correção monetária. Além disso, o prazo máximo de pagamento pode chegar a até 20 anos, sendo que o percentual refinanciado pode chegar apenas a 60% do valor do imóvel, no máximo.

alugar-apartamento-bh

Quais são os pré-requisitos para fazer o refinanciamento de imóvel?

Quem se interessar em fazer o refinanciamento de imóvel deve pesquisar, antecipadamente, se cumpre os pré-requisitos. Lembrando também que não se trata de uma decisão simples, sendo importante analisar em detalhes e comparar os modelos de negócio entre instituições.

Assim, fique atento a alguns pontos antes de optar pelo refinanciamento:

  • procure, entre os principais bancos e instituições financeiras, aquele modelo de empréstimo com as melhores condições do mercado;
  • para o refinanciamento de imóvel, não pode existir restrição alguma contra você no Serasa/SPC;
  • sua renda deve ser compatível com o montante solicitado de empréstimo;
  • o imóvel que será ofertado como garantia deve estar livre de ônus — e adequado para uso, com toda a documentação em mãos.

É bom se atentar, também, aos tipos de imóveis que se configuram como qualificados para uma solicitação de refinanciamento — algo que veremos a seguir.

Fundos de Investimento Imobiliário

Quais os tipos de imóveis entram nesse programa?

Com taxas de juros convidativas, o refinanciamento de imóvel pode ser solicitado pelo requerente que possua propriedades em seu nome — sejam elas residenciais ou comerciais —, como:

Tenha em mente, também, que o refinanciamento começa a valer se a propriedade enquadrada nos exemplos acima tiver um valor mínimo de R$ 30 mil — embora esse critério possa ser flexível, valendo a pena analisar quais instituições oferecem as melhores condições.

Além disso, é bom reforçar que o prazo máximo para a quitação do débito de é de 240 meses — ou 20 anos —, sendo que as parcelas tendem a ser debitadas diretamente da conta corrente do requerente.

Quando o refinanciamento de imóvel é uma boa opção?

Até aqui, vimos que o refinanciamento de imóvel é uma modalidade de empréstimo bastante atrativa, mas será que ele pode ser usado para qualquer coisa?

Basicamente, sim, você poderá usá-lo para qualquer necessidade, como, por exemplo, para liquidar outras pendências financeiras, levantar capital para diferentes objetivos — como uma viagem ou mesmo a reforma do imóvel — e até para dar um passo empreendedor rumo ao seu negócio próprio.

Outra vantagem está no fato de que o proprietário não precisa desocupar o imóvel ao receber o crédito solicitado. Com os recursos em mãos, ele permanece em sua casa — embora ela seja a garantia de que a dívida criada com a instituição financeira seja quitada.

Aí está, inclusive, um dos grandes riscos que o refinanciamento de imóvel pode trazer ao requerente: a inadimplência, que pode oferecer um grande perigo à sua propriedade. Por isso, todo cuidado é pouco ao assinar o contrato — orientações que veremos logo abaixo.

Quais cuidados tomar na hora de refinanciar o seu imóvel?

Vai fazer um refinanciamento de imóvel? Então, confira algumas dicas para proceder com cautela nessa decisão e se certificar de que se trata da melhor escolha para você:

  • analise as taxas de juros e faça projeções em curto, médio e longo prazo para atestar que as parcelas cabem em seu planejamento financeiro;
  • certifique-se de que você sabe de todas as taxas pertinentes ao refinanciamento de imóvel — como o Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) e outras cobranças, como os seguros (de Danos Físicos do Imóvel, por exemplo).

São dois exemplos, apenas, mas que podem mudar completamente o cenário quando as condições estão além do que você esperava. Afinal de contas, por mais que as taxas sejam menores, a decisão de refinanciar o imóvel é algo que deve ser muito bem planejado.

Até por isso, o auxílio especializado é fundamental para que você compreenda todas as etapas do refinanciamento de imóvel e assine um contrato benéfico para todas as partes. Dessa maneira, caso queira saber mais a respeito dessa modalidade de empréstimo e se certificar de que se trata de uma boa alternativa, entre em contato conosco!

Lar Imóveis

Há 40 anos no mercado, a LAR Imóveis oferece soluções inovadoras de compra, venda e locação de imóveis, focando sempre no melhor atendimento ao cliente e em um relacionamento de credibilidade e confiança mútua.

LEIA TAMBÉM