Mudanças residenciais: como tirar de letra e fugir de complicações?

mudanças residenciais

Pode ser a primeira, a terceira ou a décima: não adianta! Mudanças residenciais são um foco de incômodo e bastante estresse em potencial.

O problema é que muitas pessoas não se organizam e deixam tudo (a limpeza do imóvel, a arrumação das caixas e a organização do novo lar) para ser feito no mesmo dia. Mas com um pouco de planejamento, é possível reduzir o nível de desconforto e garantir que tudo seja feito mais rápida e facilmente.

Deseja passar por esse processo de ir para um novo lar de um jeito mais agradável? Neste post, confira dicas para que você consiga fugir de complicações residenciais!

Passo a passo para mudanças residenciais sem estresse

Mudanças residenciais exigem, acima de tudo, organização. Se os pertences forem sendo colocados em caixa sem qualquer critério, você consumirá muito mais tempo de encaixotamento e de arrumação depois. Por isso, é essencial parar e sistematizar um pouco a sua mudança.

O que fazer antes da mudança?

1- Descarte objetos que não quer mais

É perfeitamente normal acumular dezenas de coisas “inúteis” enquanto se mora em algum lugar. São livros guardados dentro de caixas, cartas, itens de decoração que não combinam mais com o estilo da casa mas que “podem vir a calhar”, roupas antigas e que não servem mais, pratos lascados e brinquedos de crianças que já cresceram.

No momento em que for tomada a decisão de se mudar, é essencial que você faça uma limpeza e realmente separe tudo o que você não precisa ou não quer mais. Lembre-se que, assim, são menos coisas para encaixotar e, consequentemente, colocar no lugar mais tarde.

Peça ajuda da família para que cada um faça essa triagem em seus quartos. É interessante separar os itens que serão jogados fora dos que podem ser doados para creches, asilos, bombeiros ou até vendidos em sebos e na internet.

2- Dentro do possível, faça as reformas antes de se mudar

Com muita frequência, as reformas causam transtornos grandes com poeira, barulho e itens dentro de caixas ou embrulhados para não sujarem. Por isso, uma ideia boa para reduzir o nível de estresse de mudanças residenciais é fazer obras mais estruturais antes de se mudar. Por exemplo, troca de piso, pintura de paredes, colocação de móveis planejados, instalar box e colocar gesso no teto.

3- Limpe bem o imóvel

Use a semana antes da mudança para dar uma caprichada na limpeza do apartamento/casa. Não apenas do chão e vidros, mas também dentro dos armários em cima e atrás deles.

4- Organize a mudança em si

No mês antes da mudança em si, é interessante resolver alguns itens práticos para garantir que tudo corra bem. Por exemplo: fechar o contrato com a transportadora que fará a mudança.

Aliás, uma dúvida comum é se é realmente necessário fazer o transporte dos pertences por um frete. A nossa dica é que, no caso de geladeiras, camas, quadros, aparelhos eletrônicos de grande porte e sofás, sim! Apesar de ser mais caro, é uma segurança a mais, além de garantir que você terá ajuda para subir e montar os itens na nova casa. Neste sentido, um item interessante para se atentar é buscar uma transportadora com a opção de seguro para os itens que serão relocados. Outras tarefas essenciais nas semanas que antecedem a mudança é mudar o endereço das contas, contratar serviços como internet, luz e água para a nova residência, comprar (ou recolher) caixas para empacotar, fitas e plástico bolha e consumir todos os itens perecíveis da geladeira.

reforma da casa

 O que fazer na hora de empacotar os itens?

1- Comece pelos que você não usa ou usa pouco

É fundamental começar a encaixotar os pertences pelo menos duas semanas antes de começar a mudança. Para não trazer transtornos à sua família, comece por aqueles que você não utiliza com tanta frequência. Jogos, livros, roupas específicas de muito frio ou muito calor, roupas de cama e jogos de louça especiais.

2- Saiba como embalar os pertences

Existe a opção de contratar uma transportadora que fará todo o serviço de empacotamento dos seus pertences. No entanto, essa modalidade é bem mais cara e pode ser impeditiva em muitos casos. Mas existem algumas dicas para facilitar o processo de quem quer fazer essa parte sozinho:

  • Elementos grandes como móveis, eletrodomésticos e quadros devem ser cobertos por um cobertor ou plástico bolha, fixados com fita adesiva, para que não arranhem nem manchem;

  • Louças: as louças de cozinha devem ser revestidas individualmente em plástico bolha ou em papel jornal antes de serem colocadas em caixas. Tente organizá-las de forma que não fiquem soltas dentro da caixa. Caso não haja alternativa, ocupe os espaços vazios com algodão ou papel amassado;

  • Itens pesados como livros e sapatos devem ser colocados em caixas menores;

  • Itens mais leves, como roupas, roupas de cama e de banho, podem ser guardadas em caixas menores, porque não ficam tão pesadas;

  • Organize e identifique as caixas por cômodos. Não adianta juntar em uma mesma caixa itens da cozinha e do quarto do casal, porque só dificultará o momento da organização depois. Faça essa diferenciação de cômodos por cores, escrevendo com caneta piloto na frente das caixas para qual cômodo elas se destinam. Inclusive, isso facilita para que os próprios profissionais de mudança já coloquem os itens no cômodo certo;

  • Marque as caixas com os itens essenciais para a primeira semana. A caixa de talheres, pratos e copos são muito mais importantes de serem organizadas logo do que as panelas de fondue ou as travessas de natal. Por isso, faça símbolos ou marque com cores as caixas que devem ser organizadas primeiro. Uma dica importante é escrever o que cada caixa contém, por exemplo, “roupas de frio do Rafael”, “Talheres e pratos”, “livros do colégio da Carol”;

  • Reforce a parte de baixo das caixas com três camadas de fita antes de começar a colocar os itens, para garantir que elas não irão ceder;

  • Objetos de valor sentimental ou joias devem ser carregadas junto com os donos e não colocados em uma caixa para serem transportados pelos caminhões de mudança;

  • Monte um kit de sobrevivência com duas mudas de roupa, talheres e pratos descartáveis, itens de higiene para os primeiros dias na nova casa. A situação pode estar caótica e é bom que pelo menos alguns itens estejam à mão.

casa nova

O que fazer na nova casa?

Escolha os cômodos que mais são utilizados pela família (sala, cozinha e banheiros) e inicie a abertura das caixas por eles. Se você tiver filhos, coloque-os responsáveis pela arrumação de seus próprios quartos, além de pedir ajuda para as áreas comuns. Caso eles ainda sejam muito pequenos, é bom deixá-los com uma babá, amigo ou parente para facilitar o processo.

Entendeu como fazer mudanças residenciais sem estresse? Veja na página do Facebook da Lar Imóveis dicas de decoração para deixar a sua casa ainda com mais cara de lar!

Lar Imóveis

Há 40 anos no mercado, a LAR Imóveis oferece soluções inovadoras de compra, venda e locação de imóveis, focando sempre no melhor atendimento ao cliente e em um relacionamento de credibilidade e confiança mútua.

LEIA TAMBÉM